Bíblia Sagrada

III JOAO, capítulo 1


O anciao ao amado Gaio, a quem eu amo em verdade. (1)
Amado, desejo que te va bem em todas as coisas, e que tenhas saude, assim como bem vai a tua alma. (2)
Porque muito me alegrei quando os irmaos vieram e testificaram da tua verdade, como tu andas na verdade. (3)
Nao tenho maior gozo do que este: o de ouvir que os meus filhos andam na verdade. (4)
Amado, procedes fielmente em tudo o que fazes para com os irmaos, especialmente para com os estranhos, (5)
os quais diante da igreja testificaram do teu amor; aos quais, se os encaminhares na sua viagem de um modo digno de Deus, bem faras; (6)
porque por amor do Nome sairam, sem nada aceitar dos gentios. (7)
Portanto aos tais devemos acolher, para que sejamos cooperadores da verdade. (8)
Escrevi alguma coisa a igreja; mas Diotrefes, que gosta de ter entre eles a primazia, nao nos recebe. (9)
Pelo que, se eu ai for, trarei a memoria as obras que ele faz, proferindo contra nos palavras maliciosas; e, nao contente com isto, ele nao somente deixa de receber os irmaos, mas aos que os querem receber ele proibe de o fazerem e ainda os exclui da igre (10)
Amado, nao imites o mal, mas o bem. Quem faz o bem e de Deus; mas quem faz o mal nao tem visto a Deus. (11)
De Demetrio, porem, todos, e ate a propria verdade, dao testemunho; e nos tambem damos testemunho; e sabes que o nosso testemunho e verdadeiro. (12)
Tinha eu muitas coisas que te escrever, mas nao o quero fazer com tinta e pena. (13)
Espero, porem, ver-te brevemente, e falaremos face a face. (14)
Paz seja contigo. Os amigos te saudam. Sauda os amigos nominalmente. (15)