Bíblia Sagrada

JEREMIAS, capítulo 1


As palavras de Jeremias, filho de Hilquias, um dos sacerdotes que estavam em Anatote, na terra de Benjamim; (1)
ao qual veio a palavra do Senhor, nos dias de Josias, filho de Amom, rei de Juda, no decimo terceiro ano do seu reinado; (2)
e lhe veio tambem nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Juda, ate o fim do ano undecimo de Zedequias, filho de Josias, rei de Juda, ate que Jerusalem foi levada em cativeiro no quinto mes. (3)
Ora veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: (4)
Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saisses da madre te santifiquei; as nacoes te dei por profeta. (5)
Entao disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que nao sei falar; porque sou um menino. (6)
Mas o Senhor me respondeu: Nao digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, iras; e tudo quanto te mandar diras. (7)
Nao temas diante deles; pois eu seu contigo para te livrar, diz o Senhor. (8)
Entao estendeu o Senhor a mao, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca. (9)
Olha, ponho-te neste dia sobre as nacoes, e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruires e arruinares; e tambem para edificares e plantares. (10)
E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que e que ves, Jeremias? Eu respondi: Vejo uma vara de amendoeira. (11)
Entao me disse o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir. (12)
Veio a mim a palavra do Senhor segunda vez, dizendo: Que e que ves? E eu disse: Vejo uma panela a ferver, que se apresenta da banda do norte. (13)
Ao que me disse o Senhor: Do norte se estendera o mal sobre todos os habitantes da terra. (14)
Pois estou convocando todas as familias dos reinos do norte, diz o Senhor; e, vindo, pora cada um o seu trono a entrada das portas de Jerusalem, e contra todos os seus muros em redor e contra todas as cidades de Juda. (15)
E pronunciarei contra eles os meus juizos, por causa de toda a sua malicia; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas maos. (16)
Tu, pois, cinge os teus lombos, e levanta-te, e dem-lhes tudo quanto eu te ordenar; nao desanimes diante deles, para que eu nao te desanime diante deles. (17)
Eis que hoje te ponho como cidade fortificada, e como coluna de ferro e muros de bronze contra toda a terra, contra os reis de Juda, contra os seus principes, contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra. (18)
E eles pelejarao contra ti, mas nao prevalecerao; porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar. (19)